Homens Gordos e Fashionistas. Algum problema nisso?

Acredito que a Moda venha sendo construída por todos e para todos. Na minha opinião, alguns dos "padrões" criados ao decorrer da história acerca do mundo fashion, tenham sido um equívoco diante das várias e diferentes pessoas que fazem parte dele. O que você acha?


Voltando ao passado, as coisas eram meio confusas em épocas como o século XIX, que mulheres com curvas avantajadas eram sinônimo de beleza, em contra partida de meados da década de 1920 em que grandes marcas do mundo da moda que ainda estavam surgindo, discutiam sobre padrões estéticos (pessoas gordas já não estavam inclusas nesse quesito) e de como a roupa deveria ser uma extensão da beleza.


Bem, escrevo esse post em 2019, graças a Deus muita coisa evoluiu e mudou. O grande diferencial de marcas e grifes hoje, não é mais voltado apenas em cortes sofisticados ou tecidos de primeira linha feitos pelo bicho da seda mais raro do mundo, mas aos diferentes públicos que aquela roupa possa vestir.



Novas numerações por exemplo, começaram a ser usadas quando se via muita gente gorda querendo consumir tendências, moda, procurando saber qual a melhor estampa para determinada cor. Evoluímos a um ponto que, quem não acompanha esse processo, por se achar auto vendível, corre sério risco de ser algo mais apreciado do que usado.


Eu sou fora de padrões estéticos e até então do meu peso correto (dizem os médicos), mas não deixo de vestir o que eu gosto e como gosto. Se não cabe algo, adapto, mas uso as peças que possam ser utilizadas por mim ao meu favor; Também não vou exagerar colocando uma calça 38 skinny, aí já é loucura. Mas acredito que recintos sagrados da moda como as passarelas vem mudando, onde novos estilos vem sendo criados, assim como novos cortes e estampas vem sendo desenvolvidas em prol de pessoas que até um certo tempo, vestia o que uma pessoa que não tinha nada haver com ela dizia o que era "certo".



Hoje, chego na loja, pego o que eu quero, visto como eu quero e crio minha própria tendência com base naquilo que acredito ser incrível de acordo com minha personalidade e do meu jeito de ser. Os padrões estão sendo aos poucos quebrados e feio fica para quem ainda teima em pensar fazer parte deles.


Viva a pluralidade! Eu sou gordo, mas faço a minha própria moda e é isso que me faz ser fashionista.